7 de junio de 2008

Velho Tema

Alguns temas caducam, mas não morrem. Um exemplo é a questão da felicidade. O tema, devidamente exaurido pelas discutíveis mensagens de auto-ajuda, está sempre em pauta e pode ganhar enfoques interessantes. Os poetas, que chegam primeiro em qualquer assunto, dizem que “a felicidade existe, sim, mas nós não a alcançamos. Porque está sempre apenas onde a pomos, e nunca a pomos onde nós estamos”.
Os psicólogos afirmam que essa sensação de bem-estar que teimamos em não perceber no dia-a-dia é um real estado de êxtase que nos atinge nos momentos de prazer. E, sendo algo extremamente subjetivo, varia de pessoa para pessoa, e até de posição social e econômica. Uma catadora de papel, Guilhermina Silva, diz que para ela a felicidade é um “truque”, referindo-se a artifícios que inventa para gerar momentos de alegria numa vida de quase miséria.
Segundo Aristóteles, a felicidade é tida como bem supremo, pois a escolhemos sempre por si mesma, e nunca por causa de algo mais, ou de algum interesse externo. Ele a considera como a grande mola propulsora das conquistas humanas, posto que nos leva invariavelmente à ação.
E nós, simples mortais? Que diríamos sobre a felicidade? Somos mesmo capazes de admitir que pequenas coisas podem-nos fazer felizes?...Por exemplo: dormir com aquele delicioso barulhinho de chuva no telhado... acordar cedo e descobrir que ainda há tempo para mais um cochilo... caminhar na praia numa noite de lua plena... respirar o cheiro de terra molhada... ter amigos, nem precisam ser muitos... sentar numa roda de bar e jogar conversa fora... E quão feliz eu seria, se meus companheiros de blog me falassem de suas pequenas felicidades! Só as confessáveis, naturalmente! E não vale dizer que só se é feliz em Paris. Seria uma boa rima, mas não uma solução...

14 comentarios:

Anónimo dijo...

La felicidad es cuando lo imposible nos hace un préstamo.

Anónimo dijo...

La felicitat, com estat objectiu de vida, no existeix. És abstracta, subjectiva i personal, si bé en la nostra civilització occidental podem enumerar uns elements bàsics que es requereixen per ser feliç: bona salut, una feina satisfactòria, una vida amorosa rica, afectiva i familiar, amics que ens "omplin", temps i possibilitats per desenvolupar les nostres aficions, bona situació econòmica, benestar psicològic i emocional... I independentment que també ens agradi que als altres les coses els vagin bé, especialment als nostres éssers estimats, percebre que ens aprecien com a persones, en resum, que ens estimen, ens respecten i ens comprenen, ajuda molt a fer que ens sentim feliços. El que varia, sens dubte, és la importància que cada un de nosaltres concedim a aquests apartats.

Anónimo dijo...

A cantora Simone gravou, no Brasil, umamúsica em que o poeta Fausto Nilo faz longa reflexão sobre a felicidade. Chama-se "Pão e Poesia". Vocês podem achar na Internet, vale a pena! Vejam trechos desse belo poema: "Felicidade é o lindo espaço
entre a fruta e o caroço. Quando explode, é um alvoroço que distrai o teu amor. É a Natureza, onde eu pareço metade da tua mesma vontade,escondida em outro olhar. " No refrão, mais simples e direto, ele diz: "Felicidade é uma cidade pequenina, é uma casinha, uma colina, qualquer lugar que se ilumina, quando a gente quer amar!". É preciso ouvir os poetas. Ouvindo-os, seremos com certeza mais felizes. Pois Poesia não é só caminho, é também solução!

Anónimo dijo...

La felicidad es nadar en el océano y no ahogarse.

Anónimo dijo...

thats imposible

Anónimo dijo...

Pienso haber entendido el comentario en catalán. Las palabras difíciles ganaron significado en el contexto. Y,es estupendo descubrirse leyendo en catalán.

Anónimo dijo...

No he deixat mai de fer comentaris. he llegit el blog desde la seva primera entrada iel trobe molt interessant, però m'havia passat al castellà perquè pensava que ningú m'entenia o no li interesava.
GRÀCIES PER ANIMAR-ME A SEGUIR

Anónimo dijo...

Por supuesto que són benviguts els comentaris en català. Gràcies per hacerlos.Muito obrigada! Lu

Anónimo dijo...

Como bem dito, assunto inesgotável e sempre bom de ser lembrado!!
Felicidade, comprem o que quiser, tentem substitui-la, não adianta, não vem em pacotes, pq felicidade significa amar o outro, como no filme "Na Natureza Selvagem", felicidade só é felicidade se compartilhada. Tão simples qdo se tem e tão complicada qdo ainda não chegou... Um domingo em família, cachorrinhos dormindo no chão e a família conversando sobre trivialidades!! Eh, trem bão!!

Anónimo dijo...

Felicidade é tudo isso que vc disse e o que estou sentindo agora lendo este texto tão lindo!

Anónimo dijo...

Sou feliz por ter família!!!!!Fico feliz em saber q as pessoas ainda se preocupam e redigir boas palavras e encontram felicidades na simplicidade da vida! Parabéns! Arony

Maria da Penha dijo...

Sou feliz nas pequeninas coisas...a simplicidade me realiza...uma reuniao de familia,um natal com crianças, a felicidade ser avó!!!!Até em momentos dificeis quando recebemos ajudas inesperadas, de pessoas q nunca vimos...

Anónimo dijo...

Que dizer sobre a felicidade? Prá mim é resultado de pequenas coisas, ações, algo bem simples que toca o nosso coração e transforma nossa alma: como caminhar na praia ouvindo o murmúrio do mar, ouvir uma poeia ou uma música. Creio que tudo depende do momento que estamos vivendo e como estas coisas agem em nosso ser.

Anónimo dijo...

A felicidade é o baú dos vários momentos guardados, é como uma colcha de retalhos. Cada retalho é um sorriso, um ato de amor, um estar com a família, um abraço, um olhar... E, quando menos se espera, os retalhos, unidos, criam forma, e se transformam nessa colcha quentinha que é a vida da gente!